Gramática Online: Análise Sintática II (parte 4) – Orações Subordinadas Substantivas


Seu objetivo: entender os tipos de orações subordinadas substantivas.

Orações Subordinadas Substantivas (OSS): são aquelas que funcionam como sujeito, objeto, complemento nominal, predicativo ou aposto da oração principal. Elas recebem o nome de acordo com uma dessas funções sintáticas.

OSS Subjetiva: é aquela que funciona como sujeito da oração principal.

Exemplo: Na oração “Jarbas fará a prova de novo”, o sujeito é “Jarbas”. Se eu trocá-lo por uma oração (acrescentar mais um verbo), então a nova oração será o sujeito da primeira oração. Veja: “Quem tirou nota ruim no primeiro bimestre fará a prova de novo”. A oração “quem tirou nota ruim no primeiro bimestre” está funcionando como o sujeito da oração “fará a prova de novo” (o novo verbo é “tirou”). Então, a oração “quem tirou nota ruim no primeiro bimestre” é uma oração subordinada substantiva subjetiva.

Outro Exemplo: É necessário que você compre um presente para a sua sogra. A oração sublinhada está funcionando como o sujeito da oração principal (“isso é necessário”).

OSS Objetiva Direta: é aquela que funciona como objeto direto da oração principal.

Exemplo: “Eu estou vendo o cachorro perto do meu pé”. A expressão “o cachorro” é um objeto direto. Se no lugar dele nós tivermos uma oração, então essa oração será uma oração subordinada substantiva objetiva direta. Veja: “eu estou vendo que o cachorro está mordendo o meu sapato”.

OSS Objetiva Indireta: é aquela que funciona como objeto indireto da oração principal.

Exemplo: “Eu preciso que você me ajude”. A oração “que você me ajude” está funcionando como objeto indireto da oração principal. Portanto, “que você me ajude” é uma oração subordinada substantiva objetiva indireta.  

OSS Completiva Nominal: é aquela que funciona como complemento nominal da oração principal.

Exemplo: “Ele tem medo que a sogra descubra o seu segredo”. A expressão “que a sogra descubra o seu segredo” é um complemento nominal (completa o sentido de “medo”). Logo, é uma oração subordinada substantiva completiva nominal.

OSS Predicativa: é aquela que funciona como o predicativo da oração principal.

Exemplo: “A regra do jogo é que você não pode me vencer”. A expressão “que você não pode me vencer” está funcionando como predicativo (observe o verbo de ligação). Então, essa oração é uma oração subordinada substantiva predicativa.

OSS Apositiva: é aquela que funciona como aposto da oração principal.


Exemplo: “Só sei de uma coisa: que o Flamengo vai ganhar do Fluminense”.  A expressão que aparece depois dos dois-pontos está funcionando como aposto e é uma oração. Logo, a expressão “que o Flamengo vai ganhar do Fluminense”, além de ser uma grande verdade, é uma oração subordinada substantiva apositiva. 

Assunto anterior: Orações Subordinadas

Nenhum comentário:

Postar um comentário