Gramática Online: Estrutura das Palavras (Parte 2) - desinência nominal



Seu objetivo: entender o que é desinência nominal e saber diferenciá-la da vogal temática.

No artigo anterior você aprendeu o que é radical, vogal temática, tema e afixos (ver artigo anterior). Agora nós vamos continuar o nosso estudo e vamos começar a falar das desinências.

Desinências: podem ser nominais (presentes nos nomes, ou seja: nas palavras que não são verbos) ou podem ser verbais (presentes nos verbos). Hoje nós vamos falar sobre as desinências nominais.

Desinência Nominal de Gênero: é o elemento que indicam o gênero (masculino ou feminino) das palavras. Portanto, essa desinência só existe para indicar quando a palavra é feminina ou masculina. Logo, se a palavra não tiver variações de gênero (se não tiver uma versão feminina ou uma versão masculina) então essa palavra não terá desinência nominal de gênero. Tome cuidado para não confundir essa desinência com vogal temática.

Exemplo 1: Na palavra MENINA, a letra A é uma desinência nominal de gênero que indica que a palavra MENINA é feminina.

Exemplo 2: Na palavra MENINO, a letra O é uma desinência nominal de gênero que indica que a palavra MENINO é do gênero masculino.

Exemplo 3: Na palavra MESA, a letra A não é desinência nominal, já que a palavra MESA não tem a sua versão masculina (não existe “MESO”). A vogal A é apenas uma vogal que se junta ao radical MES. Portanto, a vogal A é uma vogal temática (como visto no artigo anterior).

Desinência X Vogal Temática: como visto no Exemplo 3 no tópico anterior, palavras que possuem um único gênero (isto é: só podem ser femininas ou só podem ser masculinas) não terão desinência nominal de gênero (elas podem ter vogal temática).

Exemplo 1: A palavra POEIRA não tem desinência nominal de gênero porque não existe “POEIRO”. Essa palavra possui um radical (POEIR) e uma vogal temática (A). 

Exemplo 2: A palavra PATO tem desinência nominal do gênero masculino (O) e a palavra PATA tem desinência nominal do gênero feminino (A). O radical é PAT.

Desinência Nominal de Número: é o elemento que indica o número da palavra, ou seja: indica se a palavra está no singular ou no plural.

Exemplo 1: Na palavra MENINOS, a letra S indica que a palavra está no plural. Portanto, a letra S é uma desinência nominal de número.

Exemplo 2: Na palavra MARES, a letra S é uma desinência nominal de número (que indica que a palavra está no plural). Observe que a letra E é uma vogal temática.

Observação: da mesma forma que existem palavras que não têm desinência nominal de gênero por não variarem quanto ao gênero (masculino e feminino), existem palavras que não têm desinência nominal de número por não variarem quanto ao número (só existirem no singular ou no plural). Exemplo: lápis, ônibus, vírus, pires. Nessas palavras, o “s” não está indicando o plural das palavras e, por isso, não pode ser desinência nominal de número.

REVISÃO (de tudo o que você viu até agora)

O radical é a parte da palavra responsável pelo seu significado. 
A vogal temática é aquela que aparece depois do radical (quando a palavra não varia quanto ao gênero masculino ou feminino).
O tema é a união do radical com a vogal temática.
Os afixos são elementos que se juntam aos radicais e podem ser prefixos (quando aparecem antes dos radicais) ou sufixos (quando aparecem depois dos radicais).
A desinência nominal de gênero existe para diferenciar uma palavra masculina da sua versão feminina (e vice-versa). Para tanto, a palavra precisa ter duas versões (“o cachorro” e “a cachorra”). Caso contrário (ex: “mesa” – não existe “meso”), não confunda com vogal temática (“mesa” – a letra “a” é vogal temática).
A desinência nominal de número indica se uma palavra está no plural ou no singular. Exemplo: pássaros (o “s” é a desinência que indica que a palavra está no plural). Cuidado que algumas palavras terminam em “s” sem estarem no plural (lápis, ônibus, pires). Nesses casos, o  “s” não é desinência de número. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário