Gramática Online: Análise Sintática (parte 6) – Adjunto Adnominal e Adverbial



Seu objetivo: entender o que é um adjunto adnominal e o que é um adjunto adverbial.

Adjunto: é um termo acessório da oração, ou seja, é um termo que “enfeita” a oração e se for retirado dela ele não vai fazer falta a ponto de atrapalhar o sentido da oração.

Observe a seguinte oração: O homem comprou um livro.

Com tudo o que você estudou até aqui, você sabe que o sujeito da oração é “o homem”, o verbo “comprar” é transitivo direto e “um livro” é o objeto direto.

Agora, veja: “O homem careca comprou um livro”.

Observe que eu acrescentei a palavra “careca”, que caracteriza o substantivo “homem”. A palavra “careca” não faz falta na oração (você não deixa de entender o sentido da oração se tirar “careca”). Logo, “careca” é um adjunto (é um termo acessório).  Como “careca” é uma palavra que está ligada a um substantivo (homem), então “careca” é um adjunto adnominal.

Adjunto Adnominal: é o termo acessório que está ligado a um substantivo.

Tudo o que estiver ligado ao substantivo e atuando como termo acessório será um adjunto adnominal. Portanto, na oração “o homem careca comprou um livro”, nós temos três adjuntos adnominais: “o”, “careca” e “um”. O artigo “o” e o adjetivo “careca” estão ligados ao substantivo “homem”, enquanto que o artigo “um” está ligado ao substantivo “livro”.

Exemplo 1: Na oração “O vendedor caiu na escada velha”, os adjuntos adnominais são: “o” (ligado ao substantivo “vendedor”) e “velha” (ligada ao substantivo “escada”).

Exemplo 2: Na oração “O vendedor de galinhas caiu na escada velha e torta, os adjuntos adnominais são: “o”, “de”, “galinhas” (ligados ao “vendedor”) e “velha”, “e”, “torta” (ligados à escada).

Observação: para provar que os adjuntos são termos acessórios (ou seja: apenas enfeitam a oração), observe que se eu retirá-los da oração ela continuará tendo sentido: “Vendedor caiu na escada”. Você não sabe que a escada é velha e torta e também não sabe que o vendedor vende galinhas, mas você entende a ideia principal da oração: você entende que o vendedor caiu na escada e é isso que importa. Os adjuntos apenas “enfeitam” a oração, dando alguns detalhes. Esse mecanismo é muito comum em manchetes de jornal (para economizar palavras). Exemplos: “Homem assalta banco”, “Mulher é sequestrada”, “Criança cai no buraco”, etc (só tragédia).

Agora, veja esta oração: “O homem rapidamente comprou um livro”.

Observe, mais uma vez, que a palavra “rapidamente” é um adjunto, ou seja, é um termo acessório. Se você tirá-lo da oração, você continua entendendo a mensagem da oração (o homem comprou o livro). Porém, ao contrário do adjunto adnominal, a palavra “rapidamente” não está ligada ao “homem”, mas sim ao verbo “comprar” (“rapidamente” é um advérbio). Portanto, a palavra “rapidamente” é o adjunto adverbial da oração.

Adjunto Adverbial: é o termo acessório que se liga a um verbo, a um adjetivo ou a um advérbio.

Os adjuntos adverbiais expressam diversas circunstâncias. Veja alguns exemplos:

Modo: O homem rapidamente comprou um livro.
Finalidade: O homem comprou um livro para estudar.
Companhia: O homem comprou um livro com a mulher.
Lugar: O homem comprou um livro na livraria.
Dúvida: O homem provavelmente comprou um livro.
Afirmação: O homem certamente comprou um livro.
Tempo: O homem comprou um livro ontem.
Assunto: O homem comprou um livro sobre política.
Meio: O homem foi de carro comprar um livro.
Condição: Se o homem não comprar o livro, ele levará uma bronca.
Conformidade: O homem comprou o livro conforme as recomendações.
Instrumento: O homem comprou o livro com cartão de crédito


Assunto anterior: Complemento Nominal

Um comentário:

  1. Excelente explicação, vocês estão de parabéns!!! Muito grata.

    ResponderExcluir