Gramática Online: Hífen


Seu objetivo: estudar as regras gerais do uso do hífen.

Para usarmos a Regra Geral do hífen nas palavras compostas, precisamos saber, primeiramente, qual é o tipo de palavra composta.

Palavra Composta por Prefixo: É a palavra que é composta por um prefixo. Os prefixos são as partes que ficam no início das palavras, ou seja: os prefixos são usados junto com as palavras (eles não podem ficar sozinhos). Exemplos de prefixos: micro, mini, auto, anti, socio, eco, pré.

Regra Geral: nas palavras compostas por prefixos, nós usamos o hífen para separar vogais iguais (micro-ondas) ou para separar o prefixo das palavras iniciadas com a letra “h” (pré-história). Além disso, se as letras “r” e “s” vierem depois de alguma vogal elas são misteriosamente duplicadas (semirreta, minissaia).

Exceções: essa regra não funciona se usarmos os prefixos “re” seguido por “e” ou “co” seguido por “o”. Nesses casos, os prefixos apenas se juntam às palavras, repetindo as vogais (esquece a ideia de separar vogais iguais). Exemplos: reescrever, cooperar. Caso o prefixo “co” se junte a uma palavra iniciada com a letra “h”, a letra “h” some misteriosamente. Exemplo: co + habitar = coabitar.

Observação: Com os prefixos inter, super e hiper (que terminam com a letra “r”), vale a mesma regra da separação de vogais iguais. Portanto, nós devemos usar hífen caso a palavra comece com “r”. Exemplo: “inter-regional”.

Palavra Composta por Palavras Independentes: é aquela que é composta por palavras autônomas ou independentes (que podem ficar sozinhas, ao contrário dos prefixos). Exemplo: beija-flor (beija + flor). Tanto “beija” quanto “flor” são palavras independentes.

Regra Geral: nas palavras compostas por outras palavras, nós devemos usar hífen caso não haja algum elemento de ligação as ligando. Exemplos: não usamos hífen em “pé de moleque” porque a preposição “de” está ligando as duas palavras (pé e moleque). Por outro lado devemos usar vírgula em “couve-flor”, já que as duas palavras (couve e flor) estão ligadas diretamente, sem elemento de ligação.  

Exceções: água-de-colônia, cor-de-rosa, arco-da-velha, mais-que-perfeito, pé-de-meia.

Exemplos das Regras Gerais (palavras compostas por prefixos)

Exemplo 1: Escrevemos “micro-ondas” para separar as vogais iguais (já que a palavra é formada pelo prefixo “micro” e pela palavra “ondas”).

Exemplo 2: Escrevemos “autoescola”, já que as vogais são diferentes (é o exemplo inverso do exemplo anterior).

Exemplo 3: Escrevemos “super-homem” com hífen para separar o prefixo (super) da palavra que começa com a letra “h”.

Exemplo 4: Escrevemos “minissaia” sem hífen e com a letra “s” repetida porque essa letra aparece depois de uma vogal (vogal “i”).

Exemplos das Regras Gerais (palavras compostas por outras palavras)

Exemplo 1: Escrevemos “guarda-roupa” com hífen porque não existe elemento de ligação unindo as duas palavras (“guarda” e “roupa”).

Exemplo 2: Escrevemos “maria vai com as outras” sem hífen porque existem elementos de ligação entre as palavras (“maria”, “vai”, “outras”).

Claro que o que vimos foram as Regras Gerais. Existem algumas regras específicas do hífen que nós vamos estudar no próximo post.


Nenhum comentário:

Postar um comentário