Gramática Online: Hífen (parte 2)


Seu objetivo: entender as regras específicas do uso do hífen.

Na primeira parte do nosso estudo (clique aqui para rever) nós estudamos as regras gerais do hífen (as regras que são aplicadas na maior parte dos casos). Agora, nós vamos ver os casos mais específicos.

1) Com os prefixos “circum” ou “pan”, nós devemos usar hífen se a palavra começar com “m”, “n”, “h” ou vogal. Exemplo: circum-navegação.

2) Usamos hífen se depois de “mal” aparecer uma palavra iniciada com “h”, “l” ou vogal. Exemplos: mal-humorado.  

3) Usamos hífen se depois do prefixo “ad” aparecer “h”, “d” ou “r”. Exemplo: ad-rogar.

4) Devemos usar hífen com os prefixos “ab”, “ob”, “sob” e “sub” se depois aparecer “h”, “b” ou “r”.

5) Usamos hífen em adjetivos pátrios (palavras que indicam o lugar de origem, por exemplo: mato-grossense) e também nas palavras compostas que indicam espécies zoológicas (joão-de-barro) ou botânicas (flor-de-lis).

6) Algumas palavras perderam a noção de composição: paraquedas (e palavras derivadas, como paraquedista e paraquedismo), pontapé, mandachuva, parabrisa, paralama.


7) Devemos usar hífen com os prefixos bem, sem, vice, ex, pós, pré, pró, além, aquém, sota, soto

Nenhum comentário:

Postar um comentário