Gramática Online: Crase (parte 3) - Regras



Seu objetivo: aprender os casos onde a crase é obrigatória, é proibida e é facultativa.  

Casos onde a crase é obrigatória

1) Devemos usar crase para expressar o horário. Exemplo: “A reunião será às cinco horas”.

Observações: Para tempo passado, devemos usar o verbo “haver”. Exemplo: “a reunião foi cinco horas”. Para tempo futuro, não usamos crase (apenas a preposição “a”). Exemplo: “a reunião será daqui a cinco horas”.

2) Devemos usar crase nas locuções adverbiais, prepositivas e conjuntivas formadas por palavras femininas. Exemplos: às vezes, às pressas, à força, à toa, à procura, às custas de, à vontade, à solta, às segundas (às terças, às quartas, às quintas, etc), à beira de, às escondidas, à medida que, etc.

Antes que você pergunte: as locuções adverbiais são expressões formadas por duas ou mais palavras que funcionam como advérbios, enquanto que locuções prepositivas são expressões que funcionam como preposições e as locuções conjuntivas são aquelas que funcionam como conjunções.

Observação: alguns autores dizem que não devemos usar crase em locuções adverbiais que expressam instrumento. Exemplo: “matou a facada” (e não “à facada”), “escreveu a caneta” (e não “à caneta”). Porém Evanildo Bechara diz que, nesses casos, devemos usar o acento grave por motivo de clareza (mesmo não havendo crase).  

Casos onde a crase é proibida

1) Não usamos crase antes de verbos, antes de pronomes pessoais, de tratamento ou indefinidos ou antes de palavras masculinas.

Exemplos: Pôs-se a vender biscoitos (verbo), dê o envelope a ele (pronome pessoal), peça o carimbo a Vossa Senhoria (pronome de tratamento), dê o relatório a algum diretor (pronome indefinido), vamos a pé mesmo (palavra masculina).

Observação: usamos crase antes dos seguintes pronomes de tratamento: senhora, senhorita, dama, madame e dona (caso a regência exija a preposição “a”).

2) Não usamos crase antes da palavra “distância” se a distância não for relevada. Exemplo: “seguiu o rapaz a distância”. Caso a distância seja especificada, então usamos crase. Exemplo: “ficou à distância de dez metros”.

3) Não usamos crase antes da palavra “terra” quando estiver significando chão, solo. Exemplo: “Depois de cruzar o Atlântico, voltei a terra”. Se “terra” significar outra coisa, então usaremos crase. Exemplo: “Depois de cruzar a galáxia, voltei à Terra (planeta)”. Outro exemplo: “Depois de passar vários anos em outro país, eu voltei à terra natal (lugar de origem)”.

4) Não usamos crase entre palavras repetidas. Exemplos: “boca a boca”, “cara a cara”.


Casos onde a crase é facultativa (pode usá-la ou não)

1) A crase é facultativa antes do nome de mulherExemplo: “Entregue isso à Paula” ou “entregue isso a Paula”.

2) A crase é facultativa antes de pronomes possessivos no singular (minha, dela, sua, tua, etc...). Exemplo: “Escrevemos à sua mãe” ou “escrevemos a sua mãe”. Se estiver no plural, devemos escrever “a” ou “às”. Exemplo: “Escrevemos a suas mães” ou “escrevemos às suas mães”.

3) A crase é facultativa depois da preposição até. Exemplo: “Caminharemos até à loja” ou “caminharemos até a loja”.


Um comentário:

  1. maravilhoso este matéria, a didática utilizada muito objetiva quem dera que meus professores no ensino fundamental soubessem disso, hoje seria bem mas simples estudar gramatica.

    ResponderExcluir