Gramática Online: Classes Gramaticais – Pronome


Seu objetivo: Entender o que é e quais são os tipos de pronomes.

Pronome: é a palavra que substitui outras palavras.

Exemplo: Paulo quebrou o pé. Ele quebrou o pé. A palavra “ele” é um pronome que substitui Paulo, um substantivo próprio. 

Tipos de Pronomes (Resumo)

Existem vários tipos de pronomes. Vamos ver a classificação completa dos pronomes e seus exemplos para, então, explicá-los com mais detalhes.

Pronomes Pessoais Retos: eu, tu, ele, ela, nós, vós, eles, elas.

Pronomes Pessoais Oblíquos: me, mim, comigo, te, ti, contigo, se, si, consigo, nos, conosco, vos, convosco, o, a, os, as, lhe, lhes.

Pronomes Possessivos: meu, minha, teu, tua, seu, vosso, vossa, etc.

Pronomes Demonstrativos: aquele, aquela, isso, isto, este, esse, etc.

Pronomes Indefinidos: algum, alguém, tudo, nada, nenhum, ninguém, pouco, muito, etc.

Pronomes Relativos: cujo, cuja, o qual, que, quem, onde, como, quanto, quando.

Pronomes Interrogativos: que?, quem?, quanto?, qual?

Também existem as formas pronominais de tratamento, que são formas de nos referirmos a alguém de acordo com os seus atributos ou cargo ocupado: Vossa Alteza, Vossa Majestade, Senhor, etc.

Explicações

Pronomes Pessoais: para entender de verdade o que é Pronome Pessoal, você precisa entender os conceitos básicos de Sintaxe (sujeito, verbo, complemento).

Pronome Pessoal Reto: os pronomes pessoais retos são aqueles que funcionam como sujeitos das orações, ou seja: são aqueles que conjugam os verbos (eu, tu, ele, nós, vós, eles). Exemplo: “João foi à praia”. Posso substituir o sujeito (“João”, um substantivo) por um pronome pessoal reto: “ele foi à praia”.

Pronome Pessoal Oblíquo: os pronomes pessoais oblíquos funcionam como complementos das orações. São eles: me, mim, comigo, te, ti, contigo, se, si, consigo, nos, conosco, vos, convosco, o, a, os, as, lhe, lhes. Exemplo:Eu entreguei o relatório a ele”. A expressão “a ele” é um complemento da oração e pode ser substituído por um pronome pessoal oblíquo: “Eu lhe entreguei o relatório”.

Pronome Pessoal Oblíquo Reflexivo: quando o pronome pessoal oblíquo é complemento e também é sujeito, ele passa a ser chamado de pronome oblíquo reflexivo, ou seja: o sujeito realiza e recebe a ação ao mesmo tempo. Exemplo: “Ana se vestiu” (Ana vestiu Ana), “Eu me cortei” (Eu cortei a mim mesmo).

Pronome Pessoal Oblíquo Reflexivo Recíproco: quando algo ou alguém realiza a ação para algo ou alguém de modo recíproco, então nós usamos o pronome oblíquo reflexivo recíproco. Exemplo: “Eu e Ana nos casamos” (Eu me casei com Ana e Ana se casou comigo), “Eles se cumprimentaram” (um cumprimentou o outro).

Pronomes Possessivos: como o nome indica, os pronomes possessivos são aqueles que expressam posse (meu, minha, etc).

Pronomes Demonstrativos: são aqueles usados para se referir a algo ou alguém no espaço (aquele, aquela, isto, isso, etc). Esses pronomes também podem se combinar com preposições. Exemplos: “de” + “isso” = “disso”, “em” + “aquele” = “naquele”.

Pronomes Indefinidos: são os pronomes vagos, que não definem e não especificam nenhuma ideia. Exemplos: algum, alguns, alguma, algumas, alguém, algo, bastante, bastantes, cada, demais, mais, menos, muito, muita, muitos, muitas, nenhum, nenhuns, nenhuma, outro, outra, outros, outras, poucos, poucas, quanto, quanta, quantos, quantas, que, quem, tanto, tanta, tantos, tantas, todo, todos, toda, todas, tudo, um, uma, uns, umas, vários, várias.

Pronome Indefinido X Advérbio

Não confunda pronome indefinido com advérbio. A principal diferença entre os dois é que o advérbio é uma palavra invariável (fixa, não varia, não se flexiona), enquanto que o pronome indefinido é variável (pode se flexionar, pode variar, pode ir para o plural).

Exemplo:

Nós estamos muito confiantes. A palavra “muito” é um advérbio que intensifica o verbo “estar”. Perceba que o advérbio é invariável, é fixo (não podemos falar “estamos muitos confiantes”).

Nós compramos muitos presentes. A palavra “muitos” é um pronome indefinido que tem o mesmo sentido de “vários”. É indefinido porque não sabemos, ao certo, quantos presentes foram comprados. Foram dez? Foram vinte? Foram trinta? Quantos foram?

Pronomes Relativos: são os pronomes que ajudam a evitar a repetição de palavras ou de expressões. São eles: o qual, a qual, os quais, as quais, cujo, cujos, cuja, cujas, que, onde e outros termos que podem ser substituídos por eles.

Exemplo: Ao invés de escrever “Pedro pintou o quarto. O quarto tem carpete”, podemos empregar um pronome relativo e evitar a repetição da palavra “quarto”: “Pedro pintou o quarto que tem carpete”.

Pronomes Interrogativos: são os pronomes indefinidos quem, que, qual e quanto usados para fazer perguntas diretas (com ?) ou indiretas (sem ?). Exemplo: O que você quis dizer? (pergunta direta). Diga-me o que você quis dizer (pergunta indireta).

Formas Pronominais de Tratamento: você, senhor, senhora, Vossa Alteza (príncipes), Vossa Eminência (cardeais), Vossa Majestade (reis, imperadores), Vossa Onipotência (Deus), Vossa Santidade (papa), Vossa Magnificência (reitores), Vossa Excelência (pessoas com altos cargos, ministros, Presidente da República, bispos e arcebispos).

Você x Tu


A palavra “você” é um pronome de tratamento, enquanto que “tu” é um pronome pessoal reto. Assim como as demais formas de tratamento, ao usarmos “você” nós devemos conjugar o verbo na terceira pessoa do singular (ele) e ao usarmos “vocês” nós devemos conjugar o verbo na terceira pessoa do plural (eles). Exemplo: Tu comes alface. Você (ele) come alface

Próximo assunto:Preposição

Nenhum comentário:

Postar um comentário